Manter o equilíbrio

13.05.2013
Manter o equilíbrio

Os tractores Valtra estão a ser usados para ajudar a restaurar a paisagem natural no Reino Unido.

Em Aylesbeare Common, no sul de Inglaterra, a Royal Society for the Protection of Birds está a utilizar cavalos, vacas e tractores Valtra para ajudar a restaurar o equilíbrio frágil entre flora e fauna. Este terreno é uma parte bastante visível de 1400 hectares da reserva natural que pode ser vista ao conduzir na A3052. A importância deste habitat cada vez mais raro foi reconhecida em 1969, quando toda a área foi designada sítio de interesse científico especial (SSSI). A área faz parte de Pebble Bed Ridge de East Devon, prolongando-se a Norte e a Sul entre os rios Exe e Otter. Aqui, aquilo que vemos actualmente foi moldado por milhares de anos de actividade humana. O ser humano cedo despiu a paisagem de árvores para construção e combustível, e, como resultado, provocou a erosão da fina camada de solo arável, deixando para trás uma paisagem que pouco mudou. O solo, tal como está, é ácido e apenas suporta ervas ácidas, lodaçais, pântanos e vegetação enfezada – terra que os agricultores modernos teriam grande dificuldade em tentar cultivar.

A Royal Society for the Protection of Birds (RSPB) possui apenas 24 hectares de toda a área, mas exerce influência de gestão sobre uma área muito maior, pertencendo a maioria desta propriedade à Clinton Devon Estates. Há alguns anos, o estado permitiu que os funcionários colocassem gado a pastar no terreno, uma tradição que desde então desapareceu. O gado controlava a vegetação enfezada, mas, actualmente, existe o perigo de o equilíbrio único entre flora e fauna desaparecer.

Consequentemente, a RSPB e outras organizações de preservação desenvolveram um regime de gestão de terra que inclui a remoção de determinadas árvores e arbustos, alguma recuperação paisagística para corrigir as perdas da remoção agregada, mais raspagem, ceifa e queima controlada para regenerar a urze. Para auxiliar esta gestão da terra, a RSPB utiliza a ajuda de animais e máquinas.

Vacas, cavalos e tractores

Valtra Inicialmente, foi introduzido gado nativo de Devon. Durante o Verão, o sistema funcionou correctamente, mas sobrou pouca margem para cultivar a forragem de Inverno e a invernada tornou-se num problema. Actualmente, é enviada uma manada de 35 vacas Galloway com bezerros para a floração da Primavera e devolvida a uma exploração agrícola para a invernada. Inicialmente, o gado come os novos rebentos de erva verde, mas à medida que estes diminuem, atacam outras plantas, incluindo o vidoeiro prateado e outras árvores jovens. As acções das suas patas, ao pisar a vegetação enfezada, também ajudam a controlar e a promover o crescimento das plantas.

Infelizmente, o gado não efectua um trabalho completo de controlo de plantas indesejáveis, pelo que, para ajudar os animais, são utilizados quatro grupos de póneis resistentes Dartmoor e Exmoor, num total aproximado de vinte. Ambas são raças em perigo, sendo os animais emprestados pelos seus criadores.

Existem, obviamente, zonas de vegetação rasteira e árvores que são inadequadas para o gado e para os póneis, pelo que a RSPB recorre às máquinas. Os tractores Valtra são utilizados em várias tarefas de manutenção, desde o retalhamento de vegetação enfezada e extracção de madeira, até ao transporte de materiais para vedações e ao desimpedimento de vias corta-fogo. A terra, considerada terreno municipal, necessitou de permissão governamental antes de ser possível edificar uma vedação para conter o gado.

Valtra ao salvamento

Toby Taylor, administrador da RSPB em Aylesbeare, explica porque é que escolheram tractores Valtra. "São excelentes tractores multiusos e, com a sua herança escandinava, são ideais para o nosso tipo de trabalho – sem peças suspensas por baixo para ficarem presas na vegetação enfezada." Visto a RSPB depender, consideravelmente, de trabalho voluntário, a facilidade com que conseguem ser conduzidos também é valorizada. "Temos cursos de formação antes de deixarmos os funcionários ou os voluntários com qualquer tipo de máquina, mas é uma vantagem óbvia quando a máquina é fácil de utilizar."

O primeiro tractor Valtra da RSPB a chegar a Aylesbeare foi um modelo 6650 de 110 hp usado, em 2005, o qual ainda continua em funcionamento, principalmente com reboque e grua para madeira. "Temos vários blocos de árvores maduras que requerem atenção, desbaste ou remoção completa, e esta é uma operação contínua. Vendemos madeira para serração e lenha como método de gerar receitas."

O Valtra 6650 funcionou bem e foi complementado com um N92 de 100 hp, o qual está a ser trocado por um N101 de quatro cilindros, completo com um depósito de combustível para silvicultura, ligação dianteira e TDF, compressor de ar e carregador V46. O N101 é uma boa máquina multiusos ideal para o tipo de trabalho realizado agora e no futuro.

Um hábito bonito que vale a pena preservar

Apesar dos rendimentos provenientes da madeira, os locais absorvem mais dinheiro do que geram, uma situação amenizada, em parte, pelo financiamento da Natural England e do respectivo Higher Level Stewardship Scheme. Mas o valor da área não pode ser contabilizado em termos monetários. Os locais são o lar de várias espécies raras e em decréscimo, incluindo a rara felosa-do-mato, a borboleta Plebejus argus, a Coenagrion mercuriale e o Carabidae. São frequentemente observadas alvéolas, tal como noitibós e vários outros exemplos raros de flora e fauna.

A área atraiu a atenção da União Europeia e é uma zona especial de conservação e uma zona de protecção especial. É o lar de muitas espécies que, como nós, evoluíram durante um longo período de tempo. Fazem parte da cadeia alimentar, do banco de genes e de muito mais. Em certas áreas do mundo, já se perderam muitas espécies e, agora, existe uma batalha para impedir o colapso completo dos sistemas ecológicos locais. Infelizmente, não existe nenhum laboratório com um botão de avanço rápido para ver se os esforços terão sucesso. Apenas nos resta esperar, ver e continuar a preservar o que temos no Reino Unido para o futuro.


« Regressar à descrição geral